domingo, 25 de janeiro de 2009

Mãos Negras ... rostos quebrados




Um dia sem graça, não havia nada de especial para se vangloriar ou reclamar , acho que estava calor, ao menos eu me sentia quente e sufocado. Quando finalmente anoiteceu , o telefone toca ( ou talvez um contato via internet ), e o mais simples dos convites mudou totalmente não só aquele dia, mas até mesmo a letra de umas das musicas que canto até hoje.

"Vamos sair ? Para onde ? Sei lá, minha casa tá um inferno , só preciso sair ... Ok, vamos sim, longe de tudo isso ... pega seu spray e uns stencils,blz ? Fmz ! "

Sair com R$2,30 no bilhete, calça rasgada, mochila com apostilas de informática e sem nenhuma vontade de criar itinerários é sem duvidas a melhor coisa do mundo.

No final das contas é sempre assim , você é o que você recebe, você odeia , mas você é ... você se vê nu, e acaba sendo o que eles acreditam. Não tomei um café gelado nesse dia , mas ninguém me disse , ou te disse como mudar o mundo , ou como deveriamos nos comportar. Apenas sorrimos e tudo isso bastou.

As paredes ganharam novasc ciatrizes , marcas de almas que queriam uma liberdade diferente, a liberdade de não voltar ... e quando quisesse, voltar. Foi assim, que olhei para as minhas mãos e elas estavam negras por causa da tinta, e olhei para você ... te vi , e vc me viu .

Dias depois , nor tornamos apenas rostos quebrados .

Black hands, broken faces.

É assim que eu sei sentir.

Um comentário:

k e l disse...


Ê laiá, tá cavucando heim.?
E eu que pensei que viria um post de como o dia da foto postada foi divertido ou coisa que valha.
Mas cada um sente o que pode, não é mesmo.?
E acho que você ultimamente só ta podendo com a nostalgia.
Se te faz bem então ok. Se não faz... seria bom tentar outras coisas.
Black hands, bronken faces...
Now I got it.