quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Era imperfeito , mas perfeito para mim




Não sei de onde veio , nem qual era seu nome. Apareceu naquele cenário azul escuro, quando eu decidi subir para meu quarto e ficar lá por horas. Então sentou-se, sorriu, nada de timidez. Eu não tinha o que dizer, apenas sorri olhando nos seus olhos.

Quando saímos daqui, apenas andamos pelas ruas e achei um lugar perto das estrelas, literalmente. Era como naqueles filmes (infelizmente) americanos onde as pessoas se sentavam perto de uma colina que permitia ver a cidade iluminada e o céu escuro e cintilante. Lá, havia um lugar ao meu lado, ele se levantou e foi até a frente, falou com algumas pessoas, elas sorriam , trocava olhares e brincava, dominava a atenção de todos, porém a minha já o tinha deixado livre. Foi quando então um outro alguém sentou ao meu lado e por alguns segundos conversamos. Então ele viu, e voltou , abandonou todas as outras pessoas e pouco se importou com toda a beleza atrás de suas costas. A pessoa não queria sair do lugar, e eu apenas observava sem dizer uma palavra, então olhei para ele e fiz um sinal com os olhos indicando que ele devia vir para o meu lado naquele instante, então ele foi perto do local, a outra pessoa se sentou e ele ocupou seu antigo lugar. Realmente, ele estava de volta, posto no seu devido lugar, ao meu lado e dentro de mim. Deitou sua cabeça nas minhas pernas e eu acariciei seus cabelos negros. Essa foi a nossa noite.

No outro dia passei na rua, ele estava sorrindo e conversando com alguns amigos... apenas olhou para mim, eu sorri de leve e passei sem parar para qualquer tipo de conversa. Era como se não nos conhecêssemos de verdade.

Eu podia dizer qualquer coisa ... podia dizer que odiava, que preferia vê-lo morto, mas a única coisa que eu não podia dizer era adeus.


Sad Eyes.

2 comentários:

k disse...


Adorei esse, meio gay mas amei rs
Sempre achei que é um dom o jeito que você escreve.

Evy disse...

Tenho orgulho demais...